Pós-Graduação na Alemanha

pós graduação alemanha

As relações diplomáticas entre o Brasil e a Alemanha estão se estreitando a cada ano que passa ou novo tratado assinado.  A cooperação política bilateral, além de abranger assuntos como direitos humanos, proteção ambiental, proteção de povos indígenas, economia e energia, passou a legislar também sobre a livre circulação de pessoas.

Desde 2009, cidadãos brasileiros que pretendem permanecer na Alemanha por mais de três meses podem viajar sem visto em casos como intercâmbio, curso de alemão e estudos universitários. Tal medida beneficia estudantes que pretendem cursar programas de pós-graduação em alguma universidade alemã.

O primeiro passo para quem escolheu a Alemanha como destino para parte ou todo o curso de mestrado, doutorado ou pós-doutorado é o aceite da universidade de destino. A Alemanha possui universidades qualificadas em várias áreas do conhecimento e todas elas contam com estudantes intercambistas de todas as partes do mundo.

No Brasil, o órgão responsável por fazer a conexão entre universidades e estudantes brasileiros e instituições alemãs é o  DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) e o Franhoufer (Fraunhofer-Gesellschaft), ambos credenciados pelo programa Ciência sem Fronteiras. O aluno pode optar também por um contato direto com a universidade.

Quando o estudante chegar à Alemanha, munido apenas do passaporte, algumas medidas devem ser tomadas: em até três meses após a chegada, o estudante deve requerer uma Autorização de Residência na prefeitura da cidade que vai cursar o programa. Atualmente, a taxa, que deve ser paga em dinheiro, custa 60 euros.

Outra medida importante a ser tomada é o requerimento do seguro-saúde. Alguns programas de bolsa de estudo oferecem o plano, porém para aqueles que ainda não o obtiveram no Brasil devem adquirir o seguro por 50 euros por mês. O plano cobre tratamentos médicos e dentários.

As universidades alemãs oferecem programas de pós-graduação em língua inglesa, porém muitos programas oferecidos em alemão exigem comprovação de proficiência na língua. A forma mais prática e aceita é o teste onDaF. O onDaF é referendado pelo Instituto TestDaF em Hagen/Alemanha e aceito por todas as instituições de ensino superior do país.

Inúmeras universidades alemãs aceitam estudantes brasileiros para seus cursos de pós-graduação, entre elas destacam-se a Universidade Técnica de Munique (Technischen Universität München - TUM), Universidade de Constança (Universität Konstanz) e Universidade Livre de Berlin (Freie Universität - FU Berlin). Cerca de 100 instituições de ensino da Alemanha possuem convênio com o programa Ciência sem Fronteiras.

 


Comentários