Pós-graduação na França

pós-graduação na França
 
Para quem quer seguir carreira acadêmica ou aprofundar seus conhecimentos através de um determinado curso, a pós-graduação no exterior é uma das opções que dá a oportunidade de enriquecer experiências e de acrescentar conteúdo ao currículo. A pós-graduação na França é um exemplo para quem não quer se limitar ao espaço geográfico brasileiro. 
 
Como funciona a pós-graduação na França
A pós-graduação francesa recebe o nome de Master (M) e a duração é de um ano para cada M, dividindo-os em duas partes: M1 e M2. No primeiro ano do Master, os conhecimentos são mais gerais e o segundo mais específico. 
 
O M2 se subdivide em duas vias de estudo: Master Professionnel e Master Recherche. A primeira é uma especialização que, ao término do curso, prevê estágios práticos, já a segunda é formação de pesquisa que se compara ao mestrado.
 
Estudantes brasileiros
A graduação na França exige do aluno 3 anos de estudo – diferente da do Brasil, que tem duração superior a 4/5 anos. Os titulares portadores de diploma brasileiro de graduação têm a permissão para efetuar suas candidaturas diretamente na M2, ou seja, no segundo ano de pós-graduação na França. Entretanto, o processo de ingressão no Master 2 é mais rigoroso e seletivo do que no Master 1.
 
A aprovação de cada candidato depende de cada instituição francesa – cada uma tem seus próprios critérios e pré-requisitos que devem ser cumpridos pelos interessados. O primeiro procedimento é escolher as instituições que têm o curso o qual está em sua área de estudo para ter acesso às informações sobre os pré-requisitos, condições e prazos para o ingresso.
 
As formas de candidatura
A candidatura para o Master pode ser feita de duas diferentes maneiras: pela plataforma online de candidatura Campus France ou de forma direta com a instituição de ensino.
 
No caso das candidaturas pelo Campus France, diversas universidades e escolas francesas utilizam da plataforma online para realizarem seus procedimentos de seleção. (Lista de instituição ligadas ao Campus France). O interessado preenche um formulário que contém informações sobre o seu percurso acadêmico e suas intenções de estudo no país. Depois, anexa os comprovantes de suas atividades acadêmicas: diplomas, históricos de nota e teste oficial de proficiência em língua francesa. Para finalizar, efetua o pagamento da taxa Campus France e, posteriormente, passa por uma entrevista que avalia suas motivações de estudo.
 
 
Já nas candidaturas diretas com a instituição de ensino, o interessado deve apresentar sua candidatura ao Master diretamente com a universidade ou escola desejadas, sem intermédio do Campus France até então. É necessário entrar em contato com o responsável pelo curso que escolheu e se informar sobre os prazos, pré-requisitos e condições de seleção. Caso o ingresso na instituição seja aprovado, é preciso entrar em contato com a Campus France para que possa estar ciente dos procedimentos pré-consulares obrigatórios para o pedido de visto de estudante.
 
O limite máximo de candidaturas para instituições ligas ao Campus France é 15, mas é recomendável que o estudante faça no máximo 5 candidaturas, porque a gestão de cada uma delas ficará mais fácil e evitará candidaturas incompletas. É importante ter conhecimento de que o Campus France não é responsável pelo gerenciamento dos prazos de dos pré-requisitos de cada processo seletivo, o que dá ao estudante essa total responsabilidade para isso.
 
Conheça alguns programas de bolsas específicas na França
 
Vitor Hugo: Bolsa Victor Hugo – oferecida pela Université de Franche-Comté (UFC), a bolsa oferece estudo de 1 ano em mestrado e doutorado na Universidade. Além de fornecer isenção de taxa anual da formação, alimentação, residência universitária e formação intensiva de língua francesa – com dois meses de duração. Para o mestrado, as áreas contempladas são ciências da linguagem; língua estrangeira aplicada; letras, artes, humanidades e teatro; línguas e culturas estrangeiras; filosofia; geografia e meio ambiente; psicologia; história antiga, medieval, territórios e ambientes do passado; administração; ciências e técnicas das atividades físicas e esportivas; economia; economia e gestão; administração econômica e social. Para o doutorado, as áreas do programa são ciências humanas e sociais, jurídica, linguística e literária.
Requisitos: idade máxima de até 35 anos; possuir diploma de graduação;
 
Bolsa Eiffel: Oferece 1.182 euros por mês (para os bolsistas doutorandos o valor será de 1.400 euros por mês), passagem aérea, despesas de alocação e possível formação linguística de dois meses. As áreas contempladas são Ciências, Economia e Administração; Ciência Política e Direito.  É necessário ter até 30 anos de idade e perfil de excelência. Os interessados devem fazer contato diretamente com a universidade desejada. Geralmente, elas aceitam os documentos até o fim da primeira quinzena de dezembro.
 
Bolsa regional Master Ilê-de-France: tem como público-alvo os estudantes que desejam fazer mestrado na região de Ilê-de-France, onde está situada Paris. Os interessados devem procurar a universidade pretendida e verificar qual a data limite de apresentação da candidatura, porque a indicação do estudante à comissão de seleção da região é de responsabilidade da instituição francesa. A bolsa oferece 10.500 euros e residência universitária. A idade máxima exigida é de 30 anos, além de ter perfil de excelência. 
 
Bolsa Emile-Boutmy: é destinada à estudantes internacionais não-europeus que desejam ingressar no collège universitaire [graduação] ou mestrado no Institut d'études politiques de Paris (Instituto de Estudos Políticos de Paris), mais conhecido como Sciences Po. As áreas de contemplação são direito, história, ciências sociais, ciência política, relações Internacionais, comunicação, jornalismo, recursos humanos, administração e urbanismo. A bolsa oferece isenção com uma porcentagem determinada do custo anual da formação.
 

Comentários

Destaques