Bolsas de residência médica sofreram reajuste de quase 25%

04/07/2013 08h30 - Atualizado em 05/07/2013 12h11

O Ministério da Saúde e Educação fizeram um reajuste no valor da bolsa paga aos alunos que fazem residência médica. O aumento foi de 24,8% e a medida irá atendar cerca de 23 mil residentes, que passarão a receber R$ 2.976,26 por mês. Essa nova decisão vai custar ao Governo Federal cerca de R$ 133 milhões.

Visite nosso canal sobre bolsas de estudo

A ideia é estimular os graduados em medicina a cursarem uma especialização, o que ajudará o país a suprir algumas carências em relação ao atendimento médico. Outra proposta para esse estimulo será a criação de mais 12 mil vagas para residência médica até o ano de 2017.

De acordo com o Ministro da Saúde Alexandre Padilha, a intenção é aumentar a qualificação dos profissionais da medicina e atingir a meta de uma bolsa de residência para cada aluno formado. Ele ainda ressaltou que o incentivo é o maior já dado para aos residentes no Brasil.

As novas vagas que serão abertas vão ser destinadas prioritariamente para 27 áreas da saúde mais carentes no país, dentre elas a àrea de pediatria, anestesiologia, neurologia, radiologia, neurocirurgia e psiquiatria. A medida pretende ainda dar um incentivo financeiro maior para os hospitais e clínicas expandirem o número de residentes.

Atualmente, 23.134 médicos cursam residência no Brasil, 2.284 fazem parte do Pró-Residência que é uma iniciativa do Ministério da Saúde que dá bolsas para instituições estaduais e federais, 7.834 trabalham em instituições federadas.

Comentários

Destaques