Como saber se um mestrado a distância tem validade no Brasil

 
Quando se tem interesse em algo, a primeira coisa a se fazer é pesquisar sobre. Ao ter vontade de fazer um mestrado a distância – tanto no Brasil, quanto no exterior –, é necessário procurar informações que vão auxiliar na melhor escolha. Por isso, é importante buscar informações a respeito da validade dos mestrados encontrados.
 
No Brasil, os cursos de mestrado são divididos em mestrado acadêmico e mestrado profissional. Ambos passam pela avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Atualmente, a Capes recomenda apenas seis mestrados a distância: o Programa semipresencial de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT); o Mestrado Profissional em Letras (PROFLetras); Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional (PROFIAP); Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (ProFis); Mestrado Profissional em Artes (PROF-Artes); e Mestrado Profissional em Educação Física em Rede (PROEF). 
 
É importante ter a consciência de que mestrados totalmente a distância não existem – então quando uma instituição oferecer o mestrado afirmando que não será necessário comparecer às aulas em nenhum momento, tenha em mente que o curso, provavelmente, não terá credibilidade. Os mestrados a distância recebem também o nome de cursos semipresenciais porque são realizadas aulas em polos presenciais uma vez por semana ou a cada 15 dias.
 
 
Mestrados semipresenciais fora do Brasil
 
Países como Argentina e Paraguai são destaques quando se trata em oferecer cursos semipresenciais, principalmente por não realizarem aulas todas as semanas e terem o preço das mensalidades mais flexíveis que as do Brasil.
 
No Paraguai, por exemplo, é possível encontrar cursos ofertados por cerca de 50 universidade e 120 institutos de mestrado e pós-graduação. Além disso, podem ser completados em três períodos em julho e janeiro, com aulas de segunda-feira a sábado, em três turnos. Estes meses são escolhidos propositalmente porque é a época de férias no Brasil, o que dá mais flexibilidade de datas para os brasileiros interessados, já que não precisarão realizar o curso no período de um ano – o que os obrigaria a renunciar empregos e estudos no Brasil.
 
A revalidação do mestrado à estudantes brasileiros
 
Preço acessível e períodos de estudos que não exigem muito tempo é sempre atrativo – pincipalmente se a universidade tem credibilidade em seu mestrado. Mas, para quem completou determinado curso de pós-graduação no exterior e quer que seu diploma tenha validade no Brasil, precisa estar atento à revalidação dele no País. 
 
O processo de revalidação dos diplomas de pós-graduação teve recentes atualizações (o que o deixou menos complexo) porém, a burocracia ainda dificulta a vida de quem quer ter seu diploma reconhecido. Recentemente, o MEC aprovou nova regra que estabelece prazo de seis meses para a universidade admitir ou não o documento de revalidação; será aberto processo caso a instituição desrespeitar a regra. As normas de revalidação foram publicadas no dia 23 de junho de 2016 no Diário Oficial da União.
 
As universidades públicas do exterior poderão admitir o diploma de graduação em qualquer data, porém, o estudante não poderá solicitar a revalidação em mais de uma instituição ao mesmo tempo. Caso o aluno não tenha o diploma revalidado, a universidade deve fornecer a informação de que se houve ou não o aproveitamento de disciplinas ou atividades julgadas suficientes. Feito isso, o estudante poderá requerer aproveitamento de estudos futuramente.
 
Em geral, caso o estudante tenha o pedido de revalidação negado, terá o direito apenas de uma nova solicitação em outra universidade.
 
Os diplomas de mestrado ou doutorado que já tenham passado pelo processo de reconhecimento nos últimos dez anos terão acesso a maior facilidade no procedimento. Passará por um exame de documentação comprobatória da diplomação, seguida de análise aprofundada ou processo de avaliação específico. A instituição brasileira tem o direito de 20 dias para a conclusão do processo. A norma também é válida para estudantes do programa Ciências Sem Fronteiras e para os estudantes que tenham recebido bolsas através de programas do governo.
 
Mestrado na Funiber e outras instituições
 
Muitos brasileiros interessados em cursar pós-graduação no exterior nos perguntam sobre os mestrados da Fundação Universitário Iberoamericana (FUNIBER). Por motivos éticos, não opinamos sobre a qualidade dos cursos. O que podemos afirmar é que esses mestrados exigem revalidação como qualquer outro curso de pós-graduação no exterior.
 
A orientação para interessados em se inscrever em algum curso de mestrado a distância no exterior é pesquisar sobre a credibilidade da instituição. Analisar se a universidade auxilia o estudante no processo de revalidação e se ex-alunos tiveram problemas com isso pode ser um caminho para evitar futuras dores de cabeça. A pesquisa para obter mais informações sobre determinado curso e instituição podem ser feitas no Google, em redes sociais ou no site Reclame Aqui.

Comentários