Aluno especial e disciplinas isoladas

sala de aula no MIT

O acesso aos programas de pós-graduação stricto sensu no Brasil é possível por meio de testes e entrevistas de seleção, mas estudantes interessados em disciplinas ofertadas por cursos de mestrado e doutorado podem ter acesso a elas como alunos especiais. Os programas de pós-graduação ofertam disciplinas chamadas isoladas que permitem a entrada de alunos não regulares, ou seja, os que não passaram pelas provas de acesso ao curso.

Os alunos especiais, como são chamados, não possuem vínculo algum com a pós-graduação que pretende cursar uma disciplina e com nenhum outro programa da instituição que está ofertando as vagas. Para se inscrever, o aluno deverá ficar atento ao edital de vagas para alunos especiais bastante divulgado pelos programas de pós-graduação em todo o país.

Embora as regras variem de uma instituição ou programa para outro, a maior parte deles exige que o aluno de disciplina isolada tenha formação superior em alguma graduação reconhecida pelo MEC (existem programas que aceitam estudantes em último ano da graduação). A aceitação do aluno especial deve ser aprovada pela Comissão Coordenadora de Programa (CCP), após ser ouvido o professor responsável pela disciplina que será ofertada de forma isolada.

Quando o aluno especial se torna regular, os programas fazem aproveitamento de matéria. As regras de aproveitamento não são iguais em todas as instituições de ensino superior no País, alguns programas de pós-graduação somente aceitam como disciplinas de aproveitamento aquelas realizadas com no mínimo um ano de antecedência ao início do curso de mestrado ou doutorado. Para os estudantes que concluíram a disciplina isolada como aluno especial, a instituição emitirá um certificado de estudos.


Comentários