A área da Teologia

pós graduação em teologia

Na série de matérias com entrevistas sobre coordenadores de cursos de pós-graduação, entrevistamos o atual coordenador do Programa de Pós-Graduação em Teologia da Faculdade Jesuíta (FAJE), professor Dr. Geraldo Demori. A intenção é conhecer mais sobre o programa, que recebe avaliação 6 da Capes, e sobre a área de cursos de Teologia e Ciências da Religião.

Minha Pós: O programa de pós-graduação da Faculdade Jesuíta recebe boa avaliação da Capes. O que faz deste programa uma referência?

Geraldo Demori: Desde o começo o PPG de Teologia da FAJE se destacou pelas seguintes características: 1) corpo de professores altamente qualificado, a maioria com formação nas melhores faculdades de teologia da Europa; 2) acolhida, entre os discentes, de alunos/as de vários continentes, sobretudo de países da América Latina e da Europa; 3) abertura ecumênica e às grandes questões do nosso tempo, como as questões relacionadas com a sociedade brasileira e latino-americana trabalhadas pela teologia da libertação; 4) grande influxo da teologia elaborada na FAJE em âmbitos importantes da vida das Igrejas cristãs, sobretudo a católica, e do serviço que as mesmas prestam à sociedade brasileira, seja no campo social, seja no educativo, seja no de direitos humanos; 5) a grande produção intelectual do corpo professoral, cuja qualidade se mede pelas traduções de várias das obras produzidas por eles em outras línguas; 6) o convite de muitos professores do Programa para conferências e cursos no Brasil e nos outros países.

MP: Quais as principais linhas de pesquisa em Teologia no Brasil?

GD: No Brasil, existem seis programas de pós-Graduação em Teologia:

1) FAJE, com Mestrado e Doutorado reconhecidos pela Capes e pela Santa Sé. Duas áreas de Concentração: I) Teologia da Práxis, com duas linhas de pesquisa: 1) Espiritualidade Cristã e Pluralismo Cultural e Religioso; 2) Tendências éticas atuais; II) Teologia Sistemática, também com duas linhas de pesquisa: 1) Fontes bíblicas da teologia cristã; 2) Interpretação da tradição cristã no horizonte atual;

2) Escola Superior de Teologia (EST), dos luteranos, de São Leopoldo, RS, com mestrado e doutorado acadêmico, com as seguintes áreas de concentração: I) Bíblia, com duas linhas de pesquisa: 1) Estudo de texto e contexto bíblicos; 2) Hermenêuticas bíblicas; II) Teologia e História com duas linhas de pesquisa: 1) Cristianismo e história na América Latina; 2) Teologia Contemporânea em Perspectiva Latino-Americana; III) Teologia Prática: com duas linhas de pesquisa: 1) Espiritualidade, Culto Cristão, Missão e Práxis Social nas Comunidades de Fé; 2) Práxis Teológica no Contexto Pluralista Sócio-Religioso; IV) Religião e Educação, com uma linha de pesquisa:1) Fenômeno Religioso e Práxis Educativa na América Latina. O PPG também oferece um mestrado profissional.

3) PUC-Rio: mestrado e doutorado reconhecidos pela CAPES e pela Santa Sé, com duas áreas de concentração: I) Teologia bíblica, com uma linha de pesquisa: 1) Análise e Interpretação de Textos do AT e NT; II) Teologia Sistemática Pastoral, com duas linhas de pesquisa: 1) Religião e modernidade; 2) Fé e cultura.
4) PUCRS: mestrado e uma área de concentração: Teologia Sistemática, e duas linhas de pesquisa: 1) Teologia e experiência religiosa; 2) Teologia e pensamento contemporâneo.

5) PUCPR: mestrado, com uma área de concentração: teologia sistemático-pastoral e duas linhas de pesquisa: 1) Teologia e Evangelização; 2) Teologia e sociedade;

6) PUC-SP: mestrado (reconhecido pela CAPES e pela Santa Sé) e doutorado (reconhecido apenas pela Santa Sé), com duas áreas de concentração: II) teologia sistemática, com uma linha de pesquisa: Teologia em diálogo; II) teologia prática, com uma linha de pesquisa: Teologia aplicada.

MP: Atualmente, qual tem sido o tema mais abordado nos estudos em Teologia?

GD: Depende muito dos programas. Em geral, se levamos em conta os congressos e simpósios de teologia realizados no Brasil nos últimos anos, percebe-se que o interesse pelo diálogo entre a teologia e as grandes questões da contemporaneidade são recorrentes. É o caso, por exemplo, das questões ligadas ao meio ambiente, ao diálogo inter-religioso, ao gênero, à presença das Igrejas nos processos de transformação social de nosso país. A grande recomposição do campo religioso nacional, com os pentecostalismos e os neo-pentecostalismos, também tem suscitado muitas pesquisas, embora sejam realizadas mais nos Programas de Pós-Graduação em Ciências da Religião. A questão da teologia pública também tem dado origem a estudos em vários âmbitos, como o da relação entre educação e religião, a laicidade. Uma temática muito presente em quase todos os programas ainda é a da grande transformação cultural do mundo contemporâneo, com mudanças profundas na compreensão da presença humana no mundo, as novas tecnologias de informação, as descobertas no campo da genética, com os questionamentos éticos que levantam. Toda essa gama de questões tem a ver com a relevância do fazer teológico. Outras questões, do âmbito da teologia sistemática, também são objeto de pesquisas, como os estudos bíblicos, as distintas questões da teologia sistemática: a questão de Jesus Cristo (Cristologia), o problema de Deus (Trindade), a questão do ser humano (antropologia), a temática da Igreja (Eclesiologia), o tema da revelação e da fé (teologia fundamental) etc.

MP: Qual o perfil dos mestrandos e doutorandos em Teologia?

GD: Grande parte, pelo menos no PPG da FAJE, é constituída por sacerdotes e religiosos/as. Há também um número importante de leigos e leigas, e um número significativo de pessoas oriundas de outras Igrejas cristãs, sejam leigos/as, sejam pastores/as. O perfil é, portanto, diferenciado, o que mostra, por um lado, certa continuidade, uma vez que muitos teólogos sempre foram sacerdotes, mas também diversificação, já que a presença de religiosos/as e de leigos, bem como de membros de outras confissões indica que se trata de um campo que interessa cada vez mais pessoas interessadas em aprofundar a própria experiência religiosa e de fé, mas também de se consagrarem ao ensino da teologia.

MP: Das especializações em Teologia, quais as mais procuradas?

GD: No nosso PPG a linha de pesquisa que tem atraído mais estudantes é a da Interpretação da tradição cristã na contemporaneidade, ou seja, projetos de pesquisa que buscam pensar para nossos dias os conteúdos das disciplinas sistemáticas. Há um interessa grande também por disciplinas mais ligadas à pastoral e por temas de teologia bíblica. Cada Programa de Pós-Graduação tem, porém, seus pontos fortes, que faz com que os alunos os procurem por causa do que consideram o mais expressivo do Programa.

MP: Onde assuntos relacionados à pós-graduação em Teologia são discutidos?

GD: Existe uma Associação de Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Teologia e Ciências da Religião – ANPTECRE. Essa associação organiza reuniões e assembleias todos os anos, onde são discutidas as questões mais de fundo, que dizem respeito à organização da área diante das Agências de Fomento à Pesquisa no Brasil: CAPES e CNPq. Além desse fórum constituído pelos coordenadores dos Programas, a Associação organiza a cada dois anos um congresso, que em geral discute uma questão transversal, a partir da qual são organizadas as conferências, e serve de espaço para apresentação das pesquisas realizadas nos distintos Programas, através de comunicações. O último congresso foi em São Paulo, em 2011, e o próximo será em Recife, em 2013.

Além dessa Associação, existe uma organização mais antiga, fundada em 1986, a SOTER – Sociedade de Teologia e Ciências da Religião, que reúne pesquisadores em teologia e ciências da religião. A SOTER realiza a cada ano seus congressos, que também são pensados a partir de questões transversais, em geral aprovadas na assembleia de cada ano, e oferece ocasião para apresentação de pesquisas realizadas nas diferentes faculdades de teologia no Brasil.

Cada Instituição organiza muitas vezes seus próprios simpósios e congressos, às vezes anuais, às vezes bianuais, onde também são discutidos os grandes temas da teologia e apresentadas pesquisas em curso. Muitos Programas de Pós-Graduação possuem Grupos de Pesquisa, certificados pelo CNPq, que se reúnem várias vezes por ano e realizam às vezes encontros abertos ao grande público. O mesmo se pode dizer de outras associações organizadas para discutir temas mais específicos, como a associação de biblistas, a associação de moralistas etc.



Textos Recomendados:

Como saber se um mestrado a distância tem validade no Brasil

Saiba se um mestrado a distância tem validade no Brasil, tire suas dúvidas sobre revalidação.

Leia mais

Cotas na Pós-Graduação

Governo Federal discute implantação de cotas em programas de pós-graduação, mas algumas universidades já reservam vagas para negros em mestrados e doutorados.

Leia mais

Bolsas de pós-graduação no Brasil para estrangeiros

Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação (PEC-PG) oferece bolsas de estudo em cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) no Brasil para estrangeiros.

Leia mais

Professor universitário precisa ter mestrado?

Será que é preciso ter pelo menos mestrado para dar aula em faculdade? É lei ou exigência do mercado? Confira!

Leia mais

Marco Regulatório da Pós-Graduação Lato Sensu - o que é?

Marco propõe regras para criação de cursos de pós-graduação lato sensu, como as especializações e MBAs. Saiba mais sobre o projeto.

Leia mais

Comentários

Destaques